Setembro Amarelo: a luta pela prevenção do suicídio

Dicas para viajar com bebês
6 de setembro de 2017
7 Dicas para tirar ótimas fotos em viagens
20 de setembro de 2017

Setembro Amarelo: a luta pela prevenção do suicídio

O mês de setembro é marcado pela campanha de prevenção do suicídio, um movimento que começou em 2014 no Brasil pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e pela ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria). O dia 10 de setembro marca mundialmente essa causa, em que o IASP (Associação Internacional para Prevenção do Suicídio) estimula o diálogo sobre o suicídio e como, silenciosamente, ele se faz presente em números crescentes a cada ano.

Em Goiânia estão acontecendo algumas palestras sobre assunto para públicos jovens organizadas pelos mesmos, a fim de debater o assunto. No último domingo (10), houve uma caminhada pela Valorização da vida no Parque Flamboyant, e no próximo domingo (17) às 8h30 será realizado o passeio ciclístico “Pedale pela vida” também saindo do Parque Flamboyant.

O que motivou a campanha foi a necessidade de falar sobre o assunto a fim de diminuir as vítimas desse tão presente mal na sociedade nas últimas décadas. A AIDS e o câncer, antes das campanhas de conscientização, tinham números de mortes por dia igualmente chocantes e foram diminuindo graças a campanhas de conscientização como essa.

Hoje no Brasil, o suicídio é responsável por 32 mortes por dia. Um número assustador que torna cada vez mais necessário o diálogo e o esclarecimento do assunto. As pessoas precisam ter conhecimento sobre as causas e como diagnosticar para poder perceber pequenos sinais em si mesmas e no próximo.

Em muitas ocasiões o pedido de ajuda chega de forma silenciosa. Esse é o maior desafio: saber como interpretar os sinais da vítima e saber de que forma ajudar.

Caso você perceba alguém nessa situação, aproxime-se para conversar. Tenha um diálogo aberto e respeitoso, pergunte como ela se sente, como está sua vida. Mostre que se importa e que tem disposição e tempo para ouvi-la, não a pressione. Muitas pessoas apontam soluções simples e lógicas erroneamente, não menospreze seus sentimentos e os seus questionamentos. O que é delicado para ela deve ser tratado dessa forma. É importante escutar sem julgamentos e mostrar que está ouvindo e prestando atenção em tudo que ela diz, indique ajuda profissional se achar necessário.

O CVV, através do site https://www.cvv.org.br oferece apoio de diversas maneiras: chat, número para ligação (141), e-mail e outros. Em total sigilo, 24 horas por dia. A Organização Mundial da saúde estima que 9 em cada 10 casos poderiam ser prevenidos. Divulgue. Ajude a prevenir o suicídio em pequenas ações.

Saiba mais no site oficial da campanha: http://www.setembroamarelo.org.br